Convidados

ADEILTON PEREIRA MACIEL

ADEILTON PEREIRA MACIEL

Químico Industrial e Mestre em Química pela Universidade Federal da Paraíba, Doutor em Química pela Universidade Federal de São Carlos.
Atualmente é professor Associado III da Universidade Federal do Maranhão.
Tem experiência na área de Química, com ênfase em Físico-Química, atuando principalmente nos seguintes temas: catálise, biotecnologia e formação de professores.



ALESSANDRO SANCHES

ALESSANDRO SANCHES

Diretor Executivo da Associação Brasileira do Biogás e Biometano (ABiogás).
Idealizador do Instituto 17, uma organização da sociedade civil brasileira, sem fins lucrativos, para viabilizar a difusão dos objetivos de desenvolvimento sustentável.
Tecnólogo em Saneamento pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Mestre em Gestão e Política Ambiental pela Universidade de Lund, na Suécia, Doutor em Engenharia Civil na área de Saneamento e Ambiente pela Unicamp, e Pós-doutor em Planejamento Energético pela Universidade de São Paulo (USP).
Trabalhou por quatro anos como pesquisador no Instituto Real de Tecnologia (KTH), na Suécia.
Hoje, atua como consultor para United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD) e registrado como avaliador de projetos de pesquisa em bioenergia pela Comissão Européia. Também atua como pesquisador associado ao Grupo de Pesquisa em Bioenergia (GBio) da USP e do Research Centre for Gas Innovation (RCGI), iniciativa da USP, FAPESP e Shell. Além disso, ele é um dos pesquisadores brasileiros que participa da Grupo III sobre mitigação do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) para a elaboração do relatório AR6.

BRUNO COLLING KLEIN

BRUNO COLLING KLEIN

Doutor em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Faz parte da Divisão de Sustentabilidade do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), onde participa do desenvolvimento da Biorrefinaria Virtual de Cana-de-Açúcar (BVC).
Tem experiência na produção de biocombustíveis e bioprodutos e no mercado global de renováveis. Suas áreas de interesse incluem cultivo e processamento de microalgas; conversão de biomassa em bioprodutos e combustíveis líquidos avançados; processamento termoquímico de biomassa; design e análise de biorrefinarias; modelagem e simulação de processos; e avaliação de sustentabilidade.

CRISTINA ALVES LACERDA

CRISTINA ALVES LACERDA

Possui graduação em Química pela Universidade Federal do Mato Grosso e doutorado em Química pela Universidade de São Paulo.
Atualmente é professora Associada da Universidade Federal do Maranhão.
É pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em Química Analítica (LPQA), vinculado ao Núcleo de Petróleo e Energia (NEPE).
É coordenadora da qualidade do Laboratório de Análises e Pesquisa em Química Analítica de Petróleo e Biocombustíveis (LAPQAP).
Possui experiência em gestão da Qualidade para Laboratórios de Combustíveis e Biocombustíveis, de acordo com a norma NBR ISO/IEC 17025. Tem experiência na área de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: cromatografia líquida e gasosa, SPME, espectrometria de massas, controle de qualidade de combustíveis e biocombustíveis.

GERALDO NARCISO DA ROCHA FILHO

GERALDO NARCISO DA ROCHA FILHO

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Pará (1978), Mestrado em Ciência e Tecnologia de Polímeros pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e Doutorado em Química - Universite Pierre et Marie Curie - Paris/França (1993).
Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Pará e Pesquisador 2 do CNPq.
Ocupou vários cargos dentro da Universidade tais como: Coordenador do Programa de Pós-graduação em Química por quatro anos, Diretor de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação por dois anos e Diretor do Instituto de Ciências Exatas e Naturais por quatro anos. Entre março de 2011 e dezembro de 2014 foi Diretor de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Pará.
Tem experiência na área de Química, com ênfase em Cinética Química e Catálise, atuando principalmente nos seguintes temas: síntese e caracterização de catalisadores heterogêneos, transformação de óleos vegetais utilizando catalisadores heterogêneos (transesterificação, esterificação, hidrogenação, craqueamento), análise de óleos vegetais e derivados, análise de combustíveis (álcool, diesel, gasolina e biodiesel). 

GILZA MARIA PIEDADE PRAZERES

GILZA MARIA PIEDADE PRAZERES

Graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Maranhão (1987),
mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
(1977) e doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de
Janeiro (2003).
Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Maranhão, atuando principalmente nos seguintes temas: espectroscopia de força, afm, force spectroscopy, cell-protein interaction e interação células-proteínas.

JOSÉ VITOR BOMTEMPO

JOSÉ VITOR BOMTEMPO

É engenheiro químico pela Escola de Química/UFRJ, mestre em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ e doutor em Economia Industrial pela École des Mines de Paris.
Atualmente, é coordenador do Grupo de Estudos em Bioeconomia da Escola de Química/UFRJ, pesquisador associado ao Grupo de Economia da Energia do Instituto de Economia/UFRJ, professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação da Escola de Química/UFRJ, professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento, PPED, do Instituto de Economia, UFRJ.
Seus principais temas de pesquisa são: bioeconomia, inovações tecnológicas nas indústrias de processos químicos e de energia, competências para inovar, estratégias empresariais, estratégias tecnológicas e de inovação.

MARTA CÉLIA DANTAS SILVA

MARTA CÉLIA DANTAS SILVA

Possui graduação em Química, mestrado e doutorado em Química (Físico-Química) pela Universidade Federal da Paraíba.
Atualmente é professor associado da Universidade Federal da Paraíba no Centro de Energias Alternativas e Renováveis.
Desenvolve projetos de pesquisa na área de Energias Renováveis, com ênfase em Materiais Aplicados às Energias Renováveis: conversão da biomassa em biocombustíveis líquidos.

 

PAULO ANSELMO ZIANI SUAREZ

PAULO ANSELMO ZIANI SUAREZ

Professor no Instituto de Química da Universidade de Brasília desde 2002 (nível atual Associado I) e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq desde 2003 (nível atual IB).
Recebeu a sua formação na UFRGS entre os anos de 1989 e 2000 e pela UnB entre 2006 e 2007. Na UFRGS recebeu os diplomas de Engenheiro Químico (1993), Mestre em Química (1996) e Doutor em Ciências dos Materiais (2000) e na UnB o título de Especialista em Ensino a Distância (2007).
Realizou doutorado-sanduíche na Université Louis Pasteur (Estrasburgo-França), onde estagiou durante o ano de 1998. Atuou como Professor Visitante do IQ-UnB em 2001, ministrando disciplinas de Tecnologia Química para alunos de graduação, e no Department of Chemical Engeering na Stanford University (Palo Alto, Califórnia EUA) de janeiro a março de 2011, com bolsa da Fundação Tinker, ministrando a disciplina de Catálise Molecular para alunos de doutorado.
Atuou como Pesquisador Visitante na Universidade Federal de Alagoas em novembro de 2005, com bolsa da FAPEAL, e no Serviço de Pesquisas em Agricultura do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA/ARS/NCAUR, Peoria, Illinois EUA).
Desenvolve projetos de pesquisa na área de processos catalíticos para insumos petroquímicos e oleoquímicos, com especial interesse na área de combustíveis.
Recebeu diversos prêmios, sendo os mais importantes: Jovem Pesquisador na Edição 2004 do Prêmio MERCOSUL de Ciência e Tecnologia; Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico; Membro Afiliado da Academia Brasileira de Ciências; e Young Talents in Science Award outorgado ACS.
Atualmente, é membro titular do CA-Química do CNPq, faz parte regularmente das Comissões de Assessoramento da área de Química da CAPES, é membro do Conselho Universitário da UnB e é Diretor do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT-UnB).