Área:
Química Inorgânica

TÍTULO:
Síntese e Caracterização de Complexos de Co(II), Ni(II) e Cu(II) utilizando-se o ligante 2-Furanocarboxaldeído oxima

AUTORES:
Albuquerque, T.B.1; Dias, K.B.2; Filho, E.B.3; Ciola, R.4; Assunção, E.L.5; Darbem, M.P.6; Duarte, B.F.7; Nunes, F.O.8; Rinaldi, A.W.9; Domingues, N.L.C.10;

1UFGD Email:tabata_albuquerque@yahoo.com.br; 2UFGD Email:dias.k.b@hotmail.com; 3UFGD Email:elias_bastos@hotmail.com; 4UFGD Email:rafaelciola@yahoo.com.br; 5UFGD Email:assunca_04@hotmail.com; 6UFGD Email:mari_pompilio5@hotmail.com; 7UFGD Email:biancaferreira@hotmail.com; 8UFGD Email:felipe_nunes23@hotmail.com; 9UEM Email:awrinaldi@uem.br; 10UFGD Email:nelsondomingues@ufgd.edu.br;

RESUMO:
O presente estudo reporta os resultados de síntese e caracterização de complexos derivados do ligante 2-furanocarboxaldeído oxima contendo os metais cobalto (II), níquel (II) e o cobre (II). O ligante e os complexos obtidos foram caracterizados por espectroscopia de absorção na região do infravermelho (IV), espectroscopia de absorção na região do ultravioleta-visível (UV-Vis) e difração de raios-X de pó (DRX), sendo também o ligante caracterizado por cromatografia gasosa acoplada com o detector de massas CG/MS. Por meio dos resultados obtidos com as análises pode se verificar o sucesso na síntese do ligante e dos complexos obtidos.

PALAVRAS CHAVES:
2-Furanocarboxaldeído; Cloridrato de Hidroxilami; DRX

INTRODUÇÃO:
Oximas são compostos orgânicos cuja estrutura possui a fórmula geral RR’C=NOH, no qual o grupamento R é um substituinte orgânico e R’ pode ser um hidrogênio ou um grupo orgânico qualquer [TÜRKKAN et al., 2012]. A síntese de oximas envolve o refluxo de uma solução alcoólica do aldeído ou cetona, utilizando como amina primária o cloridrato de hidroxilamina na presença de acetato ou hidróxido de sódio [DAMLJANOVIC et al., 2006]. O interesse nesta classe de compostos continua a aumentar como consequencia da ampla aplicação devido suas atividades: antibacteriana, anti-inflamatória, atividade imunossupressora, inseticida, herbicida, fungicida [ABELE et al., 2007]. Complexos derivados de oximas apresentaram atividade citotóxica em células linfoblásticas leucêmicas murinas L-1210 e em tumores sólidos [HALL, et al.; 1999]. A vantagem indiscutível dessa classe de ligantes é a sua capacidade de coordenar-se ao centro metálico, tendo dois possíveis sítios de coordenação: o átomo de nitrogênio da imina e o átomo de oxigênio da hidroxila, desprotonada ou não, tendo a possibilidade de ocorrer a ligação ao metal em diferentes modos de coordenação, podendo ainda formar ligações de hidrogênio intra ou intermolecular [MILIOS et al.; 2006]. Diante disso, o presente trabalho tem como objetivo otimizar uma rota sintética para o ligante e os complexos, visando investigar as propriedades espectroscópicas estruturais utilizando as técnicas de IV, UV-Vis e DRX.

MATERIAL E MÉTODOS:
O ligante foi sintetizado partindo-se da uma mistura de 2-furanocarboxaldeído (0,10 mol) e cloridrato de hidroxilamina (0,13 mol) em etanol sendo adicionado gota a gota uma solução aquosa de carbonato de sódio (0,05 mol). Em seguida a reação foi aquecida e mantida em refluxo por 4 horas, e o produto obtido foi extraído com acetato de etila, seco com sulfato de sódio anidro, rotaevaporado e purificado por coluna cromatográfica (eluente: acetato de etila/hexano 2:8). Os complexos foram sintetizados a partir de uma reação de proporção molar 2:1 entre o ligante 2-furanocarboxaldeído oxima e o sal metálico, usando como solvente etanol, como representado na Figura 1. O ligante foi previamente desprotonado com uma solução hidróxido de potássio (2 mols), e em seguida foi adicionado in situ 1 mol do cloreto metálico (M=Co2+, Ni2+ e Cu2+). A solução foi mantida sob agitação magnética a temperatura ambiente por um período de 6 horas sendo que ao término desse período os precipitados obtidos foram lavados com etanol a frio e filtrados.

RESULTADOS E DISCUSSÃO:
O ligante foi obtido na forma de um sólido cristalino branco, e caracterização por meio da espectroscopia na região do IV apresentando bandas características do grupo oxima, que são os estiramentos OH em 3288 e 3164 cm-1, o estiramento C=N em 1645 cm-1 e a deformação N-OH em 970 cm-1. Foi observado no espectro de UV-Vis uma única banda de absorção decorrente da transição n→π* e ocorre em ca. 266 nm. O ligante também foi caracterizado por CG/MS e o espectro de massas apresentou pico base definido em m/z 111 (M+H+), compatível com a massa da estrutura proposta. Nos espectros de IV dos complexos obtidos, observa-se a presença de largas bandas na região de 3600 a 3100 cm-1 que podem ser atribuídas a presença de água de hidratação ou de coordenação na estrutura dos complexos; a banda referente a ν(=N-O) está deslocada para maiores comprimentos de onda (Co:1015 cm-1, Ni: 1015 cm-1 e Cu:1023 cm-1) fornecendo indícios que o oxigênio do grupo oxima participa da coordenação ao metal. Segundo a literatura (BOUET e DUGUÉ, 1990), o ânion 2-furanocarboxaldeído oximato exibe a tendência de ser um ligante bidentado, e a formação do complexo ocorre por meio da complexação do metal com os oxigênios da oxima e do anel furânico, formando-se assim um complexo mais estável. O surgimento de duas novas bandas na região de baixa frequência ( Co:687 e 464 cm-1, Ni: 681 e 430 cm-1 e Cu: 670 e 482 cm-1) podem ser atribuídas a coordenação do metal ao oxigênio da oxima e ao oxigênio do anel furânico respectivamente. A formação dos complexos ocasionou deslocamentos hipocrômico e hipsocrômico nos espectros de UV-VIS obtidos. Os difratogramas de raio-X em pó dos complexos apresentaram alta taxa de cristalinização, e os complexos podem ser considerados isoestruturais.

Figura 1:

Esquema da síntese dos complexos metálicos propostos.

CONCLUSÕES:
De acordo com os objetivos propostos, envolvendo a síntese e caracterização do ligante 2-furanocarboxaldeído oxima e seus respectivos complexos, pode se concluir que as sínteses realizadas foram consideradas satisfatórias. Com a desprotonação do ligante, o ânion 2-furanocarboxaldeído oximato atua como um ligante bidentado, coordenando-se ao centro metálico por meio do oxigênio do grupo oxima e do oxigênio do anel furânico.

AGRADECIMENTOS:
Os autores agradecem ao CNPQ, UFGD e ao FUNDECT. Dias, K.B. agradece a CAPES pela bolsa.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA:
ABELE, E.; ABELE, R.; LUKEVICS, E. Chemistry Heterocyclic Compounds, v.43(8), p. 945–977, 2007.
BOUET, G. M.; DUGUÉ, J. Transition Metal Chemistry, v.15(4), p.257–263, 1990. DAMLJANOVIC, I.; VUKICEVIC, M.; VUKICEVIC, R. D. Monatshefte für Chemie, v.137(3), p. 301–305, 2006.
HALL, I. H.; BASTOW, K. F.; WARREN, A. E.; BARNES, C. R.; BOUET, G. M. Applied Organometallic Chemistry, v.13(11), p.819–828, 1999.
MILIOS, C.J.; STAMATATOS, T.C.; PERLEPES, S.P. Polyhedron, v. 25(1), p.134–194, 2006.
TÜRKKAN, B.; ÖZYÜREK, M.; BENER, M.; GÜÇLÜ, K.; APAK, R. Spectrochimica Acta Part A: Molecular and Biomolecular Spectroscopy, v.85(1), p. 235–240, 2012.