Atividades Educativas Remotas sobre Saneamento Básico na Educação Básica

Autores

1Silva, L.I.N.; 2Domenico, M.; 3Maia, T.C.; 4Silva, D.A.O.; 5Vieira, L.A.S.; 6Pereira, M.S.C.

Resumo

Falar sobre o meio ambiente nem sempre é uma coisa fácil de se fazer, principalmente quando se trata de saneamento básico, que vai além de coletas de lixo ou tratamento da água. Contudo, muitas vezes faltam informações para que as pessoas entendam o que de fato é saneamento e a sua relação com a saúde pública, acabando por gerar as condições necessárias para proliferação de doenças, além de impactos ambientais negativos. Logo, devido a esse déficit informativo em muitas escolas, elaboramos questionários e vídeos explicativos, postados em nosso canal do Youtube para que sejam utilizados em duas escolas parceiras, a fim de aproximar e informar esses educandos sobre a realidade do saneamento básico no Brasil, que ainda apresenta bastante desafios.

Palavras chaves

Meio ambiente; Saúde; Experimentação

Introdução

O saneamento básico se desenvolveu a partir de um paralelo com a evolução, resultando em um conjunto de ações que visam assegurar a segurança do meio ambiente juntamente com a saúde da população. Para Guimarães, Carvalho e Silva (2007), a grande maioria dos problemas sanitários que devastam a população mundial estão diretamente ligados ao meio ambiente. Logo, de acordo com Dias (2004), "é preciso oferecer mais formação, pois a educação ainda “treina” a(o) estudante para ignorar as consequências ecológicas de seus atos", demonstrando que a educação ambiental nas escolas ainda é falha. Ademais, no projeto “Educação ambiental e sua relação com o saneamento básico: Práticas educativas na educação básica”, estão sendo realizados aplicações práticas acerca da temática de forma interativa por meio de jogos, questionários e vídeos experimentais juntamente com duas escolas estaduais do município de Unaí, no estado de Minas Gerais, introduzindo informações necessárias, visando a conscientização frente a questões ambientais e a reflexão a respeito de que forma isso pode afetar no saneamento básico, como a destinação adequada para os resíduos, que é um dos principais exemplos dessa relação. Logo, com a pandemia desenvolvendo um novo cenário educacional, na sua forma remota, houve necessidade de o projeto realizar algumas adaptações para sua aplicação aos alunos das escolas participantes, tal modo que nessas circunstâncias o formato remoto de ensino pode tornar algumas atividades de caráter prático compactadas na forma teórica, o que pode dificultar que os estudantes observem a relação prática entre o meio ambiente e o saneamento básico. Mas, apesar das dificuldades, é de extrema relevância que as escolas contemplem a temática em questão.

Material e métodos

O projeto dispõe até o momento de dois vídeos, sendo um deles falando brevemente sobre o intuito do projeto e o outro realizando o passo a passo do tratamento da água, uma das partes do processo do saneamento básico. Os mesmos foram postados na plataforma do YouTube, no canal “Educação Ambiental e Saneamento Básico”. Além disso, foram elaborados alguns formulários na plataforma do Google Forms, sendo o primeiro um questionário introdutório sobre as informações iniciais dos alunos e o segundo um quiz contendo perguntas sobre o meio ambiente, a fim de obter os resultados do nível de conhecimento dos alunos em relação a esse assunto. Os vídeos estão sendo gravados pelas discentes por um único modelo de celular, IPhone 7, tela 4.7, câmera 12MP. As edições foram feitas utilizando o aplicativo InShot. Ademais, o link dos vídeos realizados é passado aos professores regentes da Escola Estadual Vigário Torres e da Escola Estadual Juvêncio Martins, para alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio. O vídeo de boas-vindas com as informações iniciais foi enviado após o preenchimento do questionário introdutório. Posteriormente, foi enviado o vídeo experimental do passo a passo sobre o tratamento da água e um quiz sobre o meio ambiente.

Resultado e discussão

Para melhor compreender o nível de conhecimento dos estudantes, foi elaborado um questionário sobre o saneamento básico, contendo 10 perguntas. Assim, como podemos ver na Figura 1, o resultado foi relevante e satisfatório, havendo uma maior porcentagem em respostas corretas do que em respostas incorretas. Na Figura 2 tem-se a porcentagem das perguntas feitas no questionário introdutório no qual se trata de informações iniciais sobre os estudantes, como sua escolaridade e nível de interesse acerca do tema. Ademais, nesse questionário houve uma pergunta fundamental sobre o acesso à internet, no qual obteve-se como resultado que quase 60% dos alunos possuem sempre um bom acesso à internet, seguindo de "quase sempre" com 23,1%, "ás vezes" com 15,4% e "raramente" com 2,1% dos alunos, o que resulta em uma vantagem para a realização do projeto, uma vez que a forma remota é nosso principal meio. E como podemos ver todos os alunos possuem esse acesso, mesmo que limitado. Em outra pergunta sobre o conhecimento dos alunos acerca do saneamento básico, as respostas variaram de “sei, mas pouco” para “saneamento básico é algo que em todos os lugares onde há moradores deveria ter pois é de muita importância para a saúde”. A utilização de jogos foi uma forma de tornar as práticas educativas menos monótonas e mais prazerosas. Para Loureiro (2012, p.88), em questões práticas deve-se contemplar nas escolas de que forma são os ambientes de vida desses alunos, qual a posição social ocupada pelos diferentes grupos e classes, bem como as implicações ambientais disso, para que uma mudança possa ser objetivada.



Figura 1. Percentual com relação ao questionário sobre o saneamento

Fonte: Elaborado pelos autores (2021)

Figura 2. Resultados obtidos para o questionário introdutório

Fonte: Elaborado pelos autores (2021)

Conclusões

Pôde-se observar que apesar das dificuldades enfrentadas em transformar um projeto prático para a sua forma remota, foi possível coletar informações relevantes a respeito do conhecimento dos estudantes em relação à temática abordada. Além disso, os métodos pedagógicos educativos despertaram um grande interesse dos alunos, contribuindo assim para uma melhor compreensão da inter- relação de meio ambiente e saneamento básico. Assim, até o presente momento, tem-se obtido resultados positivos e satisfatórios acerca do assunto abordado.

Agradecimentos

À PROEXC da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) pela concessão de bolsa através do PIBEX, à PRPPG da UFVJM, ao CNPQ pela concessão de bolsa através do PIBIC-EM e às escolas parceiras.

Referências

DIAS, Genebaldo Freire, Educação Ambiental: Princípios e práticas - 9 ed. São Paulo: Gaia, 2004.546p.

GUIMARÃES, A. J. A.; CARVALHO, D. F. de; SILVA, L. D. B. da. Saneamento básico. Agosto/2007.

LOUREIRO, C. F. B. Sustentabilidade e educação: um olhar da ecologia política. São Paulo: Cortez, 2012.

TAMAIO, I. O professor na construção do conceito de natureza: uma experiência de Educação Ambiental. São Paulo: Annablume: WWF, 2002

Patrocinadores

Capes Capes CFQ

Apoio

Realização

ABQ