AGNALDO ARROIO

AGNALDO ARROIO

Possui graduação em Química pela Universidade de São Paulo (1996), mestrado em Química (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (1999), doutorado em Ciências (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (2004), graduação em Bacharelado em Imagem e Som: Produção Audiovisual pela Universidade Federal de São Carlos (2004), Pós-doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2005) e livre-docência em Ensino de Ciências pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2011).
Atualmente é professor Associado na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.
Orienta e supervisiona mestrado, doutorado e pós-doutorado em Educação e Ensino de Ciências.
Representante da América do Sul no International Board IOSTE - International Organization for Science and Technology Education (2010-2012; 2012-2014).
Tem experiência na área de Química, Comunicação e Educação, com ênfase em Comunicação Audiovisual no Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino de Química, Media literacy, Early Science Education. http://usp-br.academia.edu/AgnaldoArroio.

AIRTON MARQUES DA SILVA

AIRTON MARQUES DA SILVA Doutor em Química Inorgânica pela USP (1978), Especialista em Métodos e Técnicas de Ensino pela UFC (1974), Especialista em Química dos Elementos Menos Comuns pela UFC (1974), Engenheiro Químico pela UFC (1970) e Químico Industrial pela UFC (1969).  Desde 1965 dedica-se ao Magistério, no início lecionando Química e Matemática em alguns Colégios de Fortaleza, e a partir de 1971 ingressa no Ensino Superior como Professor da Faculdade de Filosofia D. Aureliano Matos - FAFIDAM, em Limoeiro do Norte-CE, permanecendo até 1973. Exerceu também o Magistério na Universidade Federal do Ceará - UFC (1972 a 1997), aposentando-se como Professor Adjunto IV, que além do Magistério, desenvolveu pesquisa nas áreas de Química dos Compostos de Coordenação e de Educação em Química, assumiu cargos de: Chefe do Departamento de Química Orgânica e Inorgânica e Coordenações de Cursos de Pós-Graduação e Projetos de Pesquisa. Orientador de 4 Dissertações de Mestrado, 38 Monografias e 25 Bolsistas de Iniciação Científica. Na Universidade de Fortaleza – UNIFOR, exerceu o Magistério de 1973 a 1974.  Atualmente é Professor Adjunto 12 da Universidade Estadual do Ceará – UECE, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão desde 1986, e exercendo no período de 1992 a 2000 o cargo de Diretor do Departamento de Ensino da Pós-Graduação da UECE. Colabora com a Universidade Vale do Acaraú – UVA (desde 1998), através do Magistério e Orientação de Monografias de Cursos de Especialização. Além das atividades profissionais nas Universidades, é atuante nas seguintes instituições: a) CRQ-X: Diretor Secretário (1983/1995) e Conselheiro desde 1983, b) ABQ-Nacional: Diretor de Intercâmbio Nacional, no período de 1995/1997, Vice-Presidente, no período de 1997/1999 e Presidente, no período de1999/2003. Conselheiro Geral e Diretor de Eventos (2003/presente), c) ABQ-CE: Presidente, nos períodos de: 1987/1991, 1993/1995 e 1997/1999, Diretor-Secretário, no período de 1983/1987, Diretor de Intercâmbio Científico, no período de 1991/1993 e Diretor Tesoureiro, no período de 1995/1997. Como áreas de atuação destaca-se: Educação em Química - Ensino em Química; Química Inorgânica - Determinação de Estruturas de Compostos Inorgânicos, Compostos de Coordenação; Tópicos Específicos de Educação - Metodologia do Trabalho Científico. Na Produção Científica cataloga-se os seguintes trabalhos: Publicações dos Livros "Metodologia do Trabalho Científico", “Trabalhos Científicos – Organização, Redação e Apresentação” e ”Materiais – Reconhecimento, Propriedades e Uso”. Artigos publicados  em periódicos: 12;  Trabalhos completos publicados em Anais: 10;  Trabalhos publicados em livros de resumos e apresentados em Congressos Científicos: 98;  Orientações concluídas:  89 (Dissertações e Monografias).

ÁLVARO CHRISPINO

ÁLVARO CHRISPINO

Mestre e Doutor (2001) em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É Professor dos Programas de Mestrado e de Química no Ensino Médio do CEFET/RJ-Centro Federal de Educação
Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Possui livros e artigos em periódicos especializados na área de Educação, com ênfase em Políticas Públicas e Ensino de Química/Ciências.
Atualmente participa de 2 projetos de pesquisa internacionais e é lider de grupo de pesquisa/CNPq CTS e Educação. As áreas de sua produção: políticas públicas e gestão de sistemas educacionais, ensino de química/ciências, CTS-ciência-tecnologia-sociedade e mediação de conflitos.
É Fellow da IUPAC - International Union Pure and Apllied Chemistry, Diretor da ANPAE/RJ- Associação Nacional de Política e Administração da Educação e Diretor de Educação da ABQ. Ocupou diversas funções públicas, entre elas a de Subsecretário Municipal de Educação do Rio de Janeiro (2009), Subsecretário de Estado de Educação do Distrito Federal (2007) e do Estado do Rio de Janeiro (1997/98) e Diretor Científico do CECIERJ (1995/1996).
É Editor Associado da revista ENSAIO: Avaliação e Políticas Públicas em Educação (QUALIS A), membro de conselhos consultivos/editoriais e consultor ad hoc de diversos periódicos na área da Educação e do Ensino de Química/Ciências.

ANA CAROLINE ARAÚJO DUARTE DA SILVA

ANA CAROLINE ARAÚJO DUARTE DA SILVA

Possui graduação em Licenciatura em Química pelo Centro Universitário do Norte - UNINORTE.
Pós Graduação em Auditoria, Pericia e Gestão Ambiental - IPOG.
Pós Graduação em Tecnologia de Alimentos - IFAM
Atua no Conselho Regional de Química - XIV Região.
Professora da Secretaria de Educação do Amazonas.
Diretora da ABQ Regional Amazônia Ocidental. 

ANELISE MARIA REGIANE

ANELISE MARIA REGIANE

Possui graduação em Química Bacharelado pela Universidade de São Paulo (1994) e graduação em Química Licenciatura Centro Universitário Claretiano (2013), mestrado em Química (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Química (Físico-Química) pela Universidade de São Paulo (2000).
Desenvolveu estágio pós-doutoral em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT/UFSC, 2011) sobre contextos regionais e saberes de sociedades tradicionais na formação inicial de professores de Química.
Atualmente é professor associado 2 da Universidade Federal do Acre. Desenvolve projetos na área de Ensino de Química nas linhas de Ensino de Química e deficiência visual e Ensino de Química, contextos regionais e saberes tradicionais. Também desenvolve estudos de novos materiais (biodiesel e biopolímeros) e atua em projetos de extensão para divulgação de ciência e tecnologia.

ANNA MARIA CANAVARRO BENITE

ANNA MARIA CANAVARRO BENITE

Doutora e Mestre em Ciências e Licenciada em Química (UFRJ/ 2005).
Professora Associada e Coordenadora do PIBID QUÍMICA da Universidade Federal de Goiás.
Coordenadora do Laboratório de Pesquisas em Educação Química e Inclusão-LPEQI da UFG (2006) onde instituiu em 2009 o Coletivo CIATA- Grupo de Estudos sobre a Descolonização do Currículo de Ciências, cujas ações desenvolvidas renderam em 2013 - Diploma de Reconhecimento por ação cotidiana na luta pela defesa, promoção e proteção dos direitos humanos em Goiás; em 2014 - Honra ao Mérito pela Assessoria Especial para Direitos Humanos e Cidadania; 2016- Prêmio Mulher Combativa pela Câmara Municipal de Goiás. Representante do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Estado de Goiás.
Ativista do Grupo de Mulheres Negras Dandara no Cerrado. Membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial - CNPIR. (2016/2018),Coordenadora da Rede Goiana Interdisciplinar de Pesquisas em Educação Inclusiva- RPEI. Membro da Associação Brasileira de Pesquisa em Ensino de Ciências e Presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as.
Assessora da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás.
Atua na área de Ensino de Química com foco nos seguintes temas: cultura e história africana no ensino de ciências, ensino de ciências de matriz africana e da diáspora, cibercultura na educação inclusiva e políticas de ações afirmativas .

ANTONIO CARLOS MAGALHÃES

ANTONIO CARLOS MAGALHÃES

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Ceará (1988), mestrado em Química (Química Analítica) pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Química (Química Analítica) pela Universidade de São Paulo (1998).
Atualmente é professor Titular da Universidade Federal do Ceará, Coordenador do curso de Licenciatura em Química a distancia da UFC, Conselheiro do Conselho Regional de Química 10 Região e Presidente da Associação Brasileira de Química Regional Ceará.
Tem experiência na área de Química, com ênfase em Eletroanalítica, atuando principalmente nos seguintes temas: ligas nicr, corrosão, potenciometria, zinco e potenciométrico.
Atuou também em curso a distância (UAB) como coordenador de tutoria, conteudista e tutor a distancia em disciplinas de analitica qualitativa e quantitativa, pratica de ensino entre outras.
É membro permanente do programa de Ensino de Ciências e Matemática (ENCIMA) da UFC onde orienta e co-orienta alunos na Pós-Graduação. É membro do conselho de curadores da UFC.
 

BRUNA XAVIER DA SILVA

BRUNA XAVIER DA SILVA

Formou-se em Engenharia Ambiental pela Universidade São Francisco, Campinas –SP (2012) e especializada em Engenharia de Segurança do Trabalho, pela Universidade de São Paulo (2017).
Possui experiência de 8 anos na área de meio ambiente, atuando em multinacionais de diferentes segmentos, responsável pelo gerenciamento ambiental e atendimento aos requisitos ambientais aplicáveis de cada atividade.
Atualmente, exerce a função de especialista de EHS (Environment, Health and Safety), na Samsung Eletrônica da Amazônia e assume a responsabilidade técnica pela área de meio ambiente.

BRUNO FERREIRA DOS SANTOS

BRUNO FERREIRA DOS SANTOS

Bacharel e mestre em Química pela Universidade Federal da Bahia, Doutor em Ciências Humanas e Sociais pela Universidad Nacional de Quilmes, Argentina.
É Professor Titular do Departamento de Química da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), campus de Jequié.
Líder do grupo de pesquisa GEPEQS – Grupo de Estudos e Pesquisa Ensino de Química e Sociedade, está credenciado nos Programas de Pós-graduação em Educação Científica e Formação de Professores e em Química na UESB onde orienta dissertações de mestrado.
Foi coordenador institucional do Pibid nesta mesma instituição (2015-2016) e assessor acadêmico da Pró-reitoria de Pós-graduação junto ao campus de Jequié (2013-2015). Tem se dedicado a pesquisa no campo da educação química, relacionado com questões de equidade educativa.
Está finalizando um pós-doutorado na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

CÉLIA MARIA SERRÃO ELEUTÉRIO

CÉLIA MARIA SERRÃO ELEUTÉRIO

Doutora em Educação em Ciências e Educação Matemática - Rede Amazônica de Educação em Ciências - REAMEC - Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Mestre em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia (UEA). Especialista em Metodologia do Ensino Superior (FSDB). Licenciada e Bacharel em Química (UFAM).
Pertence ao quadro de docentes da Universidade do Estado do Amazonas, lotada no Curso de Licenciatura em Química no Centro de Estudos Superiores de Parintins (CESP).
Atua como professora de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado; Metodologia do Estudo, Metodologia do Ensino de Ciências Naturais no curso de Licenciatura em Química e coordena um grupo de estudantes que atuam nas escolas públicas no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID).
Na SEDUC/AM desenvolve atividades docentes na Escola Estadual Senador João Bosco no município de Parintins. Orienta projetos de iniciação científica (PAIC/UEA) e de Pós-Graduação Lato e Stricto-Senso. 

DIANA MARIA FARIAS CAMERO

DIANA MARIA FARIAS CAMERO

Diana M. Farías Camero es profesora asociada del Departamento de Química de la Universidad Nacional de Colombia.
Química graduada de la Universidad Nacional de Colombia. Magíster en Ciencias Química de la misma Universidad. Magíster en Educación Ambiental del Instituto de Investigaciones Ecológicas, Mágister en Didácticas Específicas y Doctora en Educación de la Universidad de Barcelona.
Lidera el grupo de Investigación en Enseñanza de la Química desde 2005.
Es profesora del área de química general desde 1998 y actualmente colabora en la maestría de estudios sociales de la ciencia, la maestría en educación y la maestría en la enseñanza de las ciencias exactas y naturales. Su campo de investigación son las conexiones que se pueden establecer entre los estudios sociales de la ciencia y la educación científica, así como la enseñanza de las ciencias enmarcada en escenarios de las sociedades contemporáneas, incluido para nuestro contexto particular el rol de la educación científica en la construcción de paz.

 

ELI CARDOSO LESSA

ELI CARDOSO LESSA

Função na AmBev: Gerente de Meio Ambiente.
Tempo de trabalho na AmBev: 14 anos.
Cervejaria que trabalhou: Cervejaria de Goiânia, Cervejaria de Brasília e Cervejaria da Amazônia.
Formação: Bacharel em Administração de Empresa, Especialista em Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos e Líquidos pela Universidade Federal de Goiás, MBA em Pericia, Auditoria e Gestão Ambiental pelo IPOG-Goias.

GEVERSON FAÇANHA DA SILVA

GEVERSON FAÇANHA DA SILVA

Doutorado em Química de Produtos Naturais e Biomoléculas pela UFAM, Mestrado em Biotecnologia e Recursos Naturais pela UEA, Especialização em Educação Universidade Gama Filho e Graduação em Química pela UFAM.
Desenvolve projetos de pesquisa em Desenvolvimento de Produtos Biotecnológicos com ênfases em Fitocosméticos.

JORGE CARDOSO MESSEDER

JORGE CARDOSO MESSEDER

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestrado e doutorado em Ciências pelo Instituto Militar de Engenharia (IME).
A gênese de sua titulação acadêmica ocorreu na área da Química Orgânica, com ênfase em Síntese, onde atuou nos seguintes temas: síntese de fármacos e quimioprofilaxia da Doença de Chagas.
Atualmente é professor Associado I do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro onde desenvolve trabalhos nas áreas de Ensino de Ciências/Química, junto aos cursos de Licenciatura em Química e Mestrado Profissional e Acadêmico em Ensino de Ciências.
A sua produção acadêmica se concentra principalmente em temas sobre Ensino de Química/Ciências, tanto na Educação Básica como no Ensino Superior, tendo enfoques em: CTS, Práticas de Ensino, Produção de Materiais Educativos e Relações entre Ensino, Aprendizagem e Pesquisa.
É Diretor da Associação Brasileira de Química. 

MARIA DAS GRAÇAS CLEOPHAS

MARIA DAS GRAÇAS CLEOPHAS

Licenciada em Química e mestre em Físico-química pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Doutora em Ensino das Ciências, com ênfase no ensino de Química, pela UFRPE.
Foi coordenadora do Programa de Iniciação à Docência - PIBID e contribuiu administrativamente atuando como vice coordenadora do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza na Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).
Atualmente é professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).
Tem experiência no ensino de Química, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Desenvolvimento de atividades lúdicas para o ensino e aprendizagem das Ciências Naturais; História da Química; Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no ensino de Ciências; Uso de m-learning como estratégia de ensino da Química; Formação de Professores de Ciências, entre outras. É Membro da Rede Latino-Americana de Pesquisa em Educação Química – ReLAPEQ, editora da revista Educação Química en Punto de Vista e da Revista Eletrônica Ludus Scientiae. É idealizadora do site “A Graça da Química”.

PAULO CÉSAR PINHEIRO

PAULO CÉSAR PINHEIRO

Licenciado e Bacharel em Química pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1987), Mestre em Química (Química Analítica) pelo Instituto de Química da Universidade de São Paulo (1994) e Doutor em Educação, opção Ensino de Ciências e Matemática, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2007).
Professor Adjunto Nível IV na Universidade Federal de São João Del Rei e docente orientador do Programa de Pós-Graduação em Educação na mesma Universidade.
Experiência e interesses em: saberes da comunidade na educação em ciências, etnografia de saberes e práticas, tecnologias educacionais, multiculturalismo, estudos culturais, pós-colonialismo, hibridização/hibridismo, desconstrução da literatura e formação de professores.

PEDRO CAMPELO DE ASSIS JUNIOR

PEDRO CAMPELO DE ASSIS JUNIOR

Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Quimica pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM (1989), especialização em Metodologia do Ensino Superior pelo Centro Universitário do Norte - UNINORTE (2002).
Atualmente é professor de química do ensino médio da Secretaria de Educação do Estado do Amazonas - SEDUC e professor do ensino superior do Centro de Estudos Superiores de Parintins/Universidade do Estado do Amazonas - CESP/UEA .
Tem experiência na área de Ensino da Química desde 1991, tendo atuado no Ensino Fundamental, Médio, Superior e em Cursos preparatórios para acesso à Univesidade. Participação ativa em Simpósios e Congressos de Química com vários trabalhos aceitos para apresentação em banners e oral nesses eventos.

PETER RUDOLF SEIDL

PETER RUDOLF SEIDL

Químico Industrial pela Escola de Química da UFRJ e PhD em Química pela University of California Los Angeles, Docente do Quadro Permanente da Pós-Graduação em Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ; responsável pela montagem da Escola Brasileira de Química Verde; Series Editor, RSC Green Chemistry Book Series, Bolsista de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora do CNPq; e “Fellow” da International Union of Pure and Applied Chemistry.
Foi Professor Titular do Instituto Militar de Engenharia e dos Institutos de Química da UFRGS e da UFF, Pesquisador Titular e Diretor Adjunto do Centro de Tecnologia Mineral e Pesquisador Visitante do PRH-EQ/ANP.
Ocupou os cargos de Coordenador dos Programas do Plano Básico e do Programa Nacional de Apoio à Química do CNPq, de Coordenador das Áreas de Engenharia e Diretor Científico da FAPERJ e Presidente da Associação Brasileira de Química.Atualmente desenvolve trabalhos de pesquisa e desenvolvimento e leciona em cursos de petróleo, petroquímica, química verde, físico-química orgânica e espectroscopia.

RAFAELA DA CONCEIÇÃO NASCIMENTO

RAFAELA DA CONCEIÇÃO NASCIMENTO

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(2009) e mestrado em Engenharia de Biocombustíveis e Petroquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro(2012).
Atualmente é Pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Tem experiência na área de Engenharia Química. Atuando principalmente nos seguintes temas:inibidores de corrosão, formulações orgânicas, Recuperação avançada de petróleo, Química Verde.

ROBERIO FERNANDES ALVES DE OLIVEIRA

ROBERIO FERNANDES ALVES DE OLIVEIRA

Graduado em Engenharia Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Licenciatura em Química Aplicada pela Universidade Federal de Alagoas, Especialista em Análise Instrumental pelo CEFET Minas Gerais, specialista em Gestão de Resíduos Urbanos, Especiais e Industriais; Contaminação de Solos e Águas Subterrâneas; Contaminação de Águas e Processos de Depuração.
Atividades Profissionais: Presidente da ABQ; Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RJ; Professor convidado em cursos de MBA na área de Planejamento e Gestão Ambiental e de Gestão da Qualidade.
Foi Vice-Presidente da ABQ Regional RJ e Coordenador de Cursos da ABQ. 

SÉRGIO ROBERTO BULCÃO BRINGEL

SÉRGIO ROBERTO BULCÃO BRINGEL

Graduação em Química pelo Instituto de Ciências Exatas Universidade Federal do Amazonas (1974); mestre em Energia Nuclear na Agricultura pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura da Universidade de São Paulo (1980) e doutor em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (1989).
Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA; Professor da Universidade do Estado do Amazonas; Professor Visitante da Universidade Federal do Oeste do Pará; Professor Visitante da Universidade Federal do Para; Professor-Orientador da Universidad de León-Espanha / Fundação Universitária FUNIBER; Ex-Professor da Universidade Luterana do Brasil.
Conselheiro do Conselho Estadual de Recursos Hídricos do Estado do Amazonas; Consultor da Fundação de Amparo a Pesquisas do Estado do Amazonas; Conselheiro do Conselho Estadual de Geodiversidade do Estado do Amazonas; Conselheiro do Conselho Estadual de Gestão de Resíduos Sólidos do Estado do Amazonas; Consultor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Pernambuco; Membro do Conselho Editorial da Revista AMBIÊNCIA da Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Paraná;
Membro da Academia Amazonense de Química; Presidente da Associação Brasileira de Química Regional Amazônia Ocidental.
Tem experiência na área do Meio Ambiente Amazônicos, com ênfase em Ciências Exatas e da Terra. É Perito em Química Ambiental.

SIDILENE AQUINO DE FARIAS

SIDILENE AQUINO DE FARIAS

Doutora em Ciências (área de concentração: Química), com tese desenvolvida em Educação Química, no foco temático Formação de Professores, pela Universidade Federal de São Carlos, em 2011. Mestrado em Química de Produtos Naturais pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Graduação em Bacharelado e Licenciatura em Química.
Já atou como professora na Educação Básica (Ensino Fundamental e Médio), durante 11 anos.
Atualmente, atua como Docente no Magistério Superior da Universidade Federal do Amazonas, desde 2000, ministrando aulas, principalmente, no Curso de Licenciatura em Química.
Já coordenou os Cursos de Licenciatura e Bacharelado em Química, coordena o Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da UFAM. 
Orienta discentes na Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, nos seguintes focos temáticos: formação de professores de Química, aprendizagem de conceitos científicos, abordagem de questões sociocientíficas e experimentação no ensino de química.